Separar o lixo: opcional ou obrigatório?

Separar o lixo: opcional ou obrigatório?

A importância de reciclar e fazer do mundo um lugar melhor é um assunto que todos já discutimos pelo menos uma vez na vida. Muitas vezes, reciclar é visto como um problema, uma dificuldade e até esforço feito em vão por parte de quem é responsável pela tarefa. Estas dicas poderão te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto e ver que reciclagem e/ou separação do lixo não é um bicho de sete cabeças.

É obrigatório!

Segundo a lei nº 234, art. 12, inciso VII é obrigatório que os condomínios localizados nos bairros servidos com a coleta seletiva de lixo, coloquem à disposição dos condôminos, recipientes próprios que garantam a coleta distinta dos resíduos gerados pelos mesmos, cabendo ao Executivo Municipal determinar a quantidade e capacidade dos referidos recipientes.

Não é necessário ter vários contêineres.

Algumas pessoas imaginam que, para separar o lixo reciclável do orgânico, é necessário que o condomínio disponibilize lixeiras de várias cores, tendo assim que separar vidro de papel, plástico de metal e assim por diante. Porém, além da lei nº 234 não especificar o quão refinada deve ser a separação, esta geralmente é feita no centro de triagem do próprio DMLU, tornando-se desnecessária por parte dos condôminos. A obrigação do responsável pelo condomínio é disponibilizar lixeiras para dois tipos de lixo: orgânico e reciclável. Além, é claro, de informar quais os dias de coleta de cada um deles.

A seguir, reunimos algumas dicas que geralmente ouvimos quando o assunto é reciclagem. Porém, veremos que nem todas elas ajudam de fato no reaproveitamento dos materiais.

E aí, o que é mito e o que é verdade?

Lavar embalagens antes do descarte: mito!

Muita gente acredita que lavar embalagens antes descartá-las, ajuda o órgão responsável no reaproveitamento e reutilização do lixo. No entanto, segundo especialistas entrevistados pelo G1: “lavar itens como caixas de leite longa vida, potes de iogurte, garrafas PET ou de vidro para retirar restos de alimentos não ajuda no processo de reciclagem e gera mais esgoto – que muitas vezes não é tratado. Esses materiais, de qualquer forma, serão novamente lavados quando chegarem às cooperativas, onde ocorre o processo de separação do papel, plástico, vidro e metal, que, posteriormente, serão destinados às indústrias de reciclagem”.

Não despejar/descartar óleo na pia: verdade!

Apesar de não parecer, em um primeiro momento, óleo de cozinha já utilizado é reciclável sim. Ele é um dos principais ingredientes usados na fabricação de sabão. Além disso, ao descartar um litro de óleo na pia, você está contaminando cerca de 18 mil litros de água, além de estar entupindo seu encanamento.

Amassar o papel quebra suas fibras, impossibilitando a reutilização: mito!

Mais um mito. Dessa vez, desmascarado pelo próprio órgão responsável. Segundo a Bracelpa (Associação Brasileira de Celulose e Papel), amassar o papel não quebra suas fibras, nem inviabiliza sua reutilização. Na verdade amassar o papel é parte fundamental de seu processo de reciclagem.

Amassar garrafas pet e latinhas antes do descarte: verdade!

Amassar garrafas e latinhas auxilia bastante no processo de reutilização dos mesmos. Além de diminuir, de maneira considerável, o volume do lixo. Uma dica interessante é, após amassar as garrafas, fechar a tampa, pois o vácuo criado no interior dela, mante-la-á compacta por mais tempo.

Precisa de auxílio na gestão e administração de seu condomínio? Temos uma equipe de profissionais especializados para ajudar a resolver seus problemas. Acesse https://www.creditoreal.com.br/condominios e saiba mais!

Compartilhe

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*